96 1249 730
239 160 357 

Roedores

Roedores

Roedores

Ratos e ratazanas: Características

A variedade de espécies entre os roedores é grande: mais de três mil. E para saber qual a melhor estratégia de controlo, identificar a praga é indispensável. Quando falamos em controlo de pragas, quatro espécies se mostram mais frequentes:

  • ratazana Comum (Rattus norvegicus)
  • rato negro (Rattus rattus)
  • rato doméstico (Mus domesticus)

 

Além deles, é preciso citar a espécie conhecida como rato do campo Apodemus sylvaticus (Linnaeus, 1758). Até à pouco tempo, ele era encontrado quase que exclusivamente nos campos, florestas, zonas de erva alta. Mas com as áreas ardidas a procura de novos solos para a agricultura, começa a ser encontrado, também, nas cidades, caracterizando, assim, o quarto roedor sinantrópico.

Todas as espécies têm características em comum que auxiliam no reconhecimento da praga: um par de dentes incisivos no seu maxilar superior, pernas curtas e cauda longa.

Os ratos podem ser confundidos com ratazanas jovens, mas há algumas diferenças: as orelhas de um são maiores e a cauda mais comprida em comparação com o corpo, se comparados às ratazanas jovens, que têm a cabeça e os pés maiores em relação ao corpo. Além disso, os ratos são, geralmente, de cor cinzenta clara ou acastanhada, com um tom mais claro na zona da barriga.

ratazana comum é  maior do que o rato negro, tem um corpo mais grosso, cauda mais curta do que a cabeça e o corpo juntos, cor mais clara debaixo da cauda, orelhas pequenas e peludas e      nariz grosso. Já o rato negro tem corpo delgado, orelhas grandes, nariz pontiagudo, cauda mais longa que a cabeça e o corpo juntos.

Hábitos alimentares do Ratos e Ratazanas

 

Assim como as ratazanas, os ratos são onívoros, porém, a ratazana comum e o rato doméstico preferem cereais. Já o rato negro prefere frutas e alimentos com elevado teor de humidade.

ratazana comum corta o grão quando o come, dando-lhe a aparência de que foi fatiado, procura alimento nos mesmos locais e bebe cerca de 60 ml de água por dia. O rato negro também corta o grão e quase nunca come no mesmo local consecutivamente, o que faz com que sejam mais difíceis de controlar, pois são necessários muitos pontos de iscagem. O rato doméstico, por sua vez, quando se alimenta, esmaga o grão e remove a casca exterior para comer o endosperma branco que se encontra no interior, procura alimento nos mesmos locais e podem sobreviver sem água, mas, geralmente, bebem até 3 ml por dia se a dieta for particularmente seca.

Abrigos

 

As ratazanas comuns vivem, geralmente, no solo e em tocas, mas são vistas com frequência em sistemas de esgoto e ao ar livre. Se furarem os canos de esgoto, podem causar grandes prejuízos. É comum que deixem manchas contínuas por onde passam por conta do pelo oleoso.

Os ratos negros estão mais presentes em locais de clima temperado, como zonas portuárias. São ágeis e têm facilidade de construir ninhos em locais altos, como debaixo de telhados ou em árvores. Por se moverem com as pontas dos pés, as superfícies por onde passam ficam marcadas com manchas separadas, ao contrário das ratazanas.

Já os ratos domésticos estão quase sempre no solo e fazem ninhos em tocas, embora sejam ágeis e possam, também, escalar com relativa facilidade. Em infestações, a oleosidade do corpo, aliada aos excrementos e urina formam crostas características, que facilitam a identificação, além de que suas pegadas são menores do que as das ratazanas.

Outro fator que auxilia na identificação é o excremento, que se diferem em tamanho e forma. O excremento das ratazanas comuns são grandes, de 9 a 14 mm de comprimento, com cor castanho-escuro e forma cônica (parecido com um grão de arroz). Já o do rato negro é longo, fino e menores do que o das ratazanas. O excremento do rato doméstico tem entre 3 e 8 mm e são, quase sempre, encontrados de forma espalhada. Tem forma granular e são bem escuros.

Reprodução

Diferente das ratazanas, os ratos atingem a maturidade sexual antes e têm ninhadas maiores e mais frequentes. Já os recém-nascidos de todos os tipos de roedores têm a mesma característica: são cegos, não têm pelos e são completamente dependentes das progenitoras.